Fui convidada… – dicas do que usar!

a

Estreando um novo tópico aqui no blog: Fui convidada! Como sempre recebo pedidos de ajuda para roupas em algumas ocasiões, resolvi criar essa Tag dando dicas de roupas minhas que eu iria para certa ocasião.

Vamos então começar com o fui convidada para um casamento na praia no final do dia!

Opção 1:

Conjuntinho estampando com a saia midi em detalhes com renda. Dependendo do estilo da festa e local você pode optar por uma rasteira super arrumadinha ou um salto se você é daquelas que não abrem mão de sair de cima de um!

IMG_1357

Opção 2:

Vestidinho mais estilo menininha com pequenos detalhes na parte do busto e com uma estampa bem discreta!

IMG_1514

Opção 3:

Longo com tecido mais fino e uma listra mais marcante. Só cuidado se o local tiver muito vento e a fenda for grande. Pode correr o risco de voar e rolar um lance! :/ Coloca uma rasteira ou saltinho delicado.

IMG_1101

Opção 4:

Macaquinho de seda com capa fixa que dar movimento no look. Acho super chique a cor e modelo!

IMG_0314

Opção 5:

Mesmo sendo vermelho, a gente pode deixar ele menos tenso! Vamos trocar o sapato por uma sandália nude e uma carteira mais dia!! Fica lindo.

IMG_8072 IMG_8348

Opção 6:

O tradicional black de uma forma menos pesado! Saia midi e uma blusa em renda preta fica super chique!

IMG_6298

Pronto meninas! Espero que ajude um pouco a tirar as dúvida de vocês. Não tenham medo de ousar um pouco. Afinal, o casamento é final do dia e entra a noite! Se for local que tenha areia lembrem do conforto nos pés.

Beijos e até o próximo fui convidada!!

Continuar lendo...
banner_sem_Frescura-e1466707764626

Inauguração Droff

DSC_0204

Bom diaaaa, people!!! Semana passada teve inauguração da Droff e hoje eu trouxe as fotos para vocês! A loja tá incrível e a coleção então, linda!

Meu look, claro, foi todo da nova coleção. A make ficou por conta do meu amigo top Anilson!

DSC_0007

Muita gente bacana prestigiando!

DSC_0020 DSC_0073 DSC_0075 DSC_0163 DSC_0199DSC_0170

O evento foi lindo, o desfile também! Não deixem de ir lá conhecer a loja e ver a coleção que está demais!

DSC_0178 DSC_0196

Onde: Av. Amintas Barros, 2772

Tel: (84) 3206-4160

@modadroff

Fotos: Bob Flash

Continuar lendo...
banner_sem_Frescura-e1466707764626

Conhecendo o litoral norte do RN – por Gab

SONY DSC

Bom diaaa, people!!! Uma das novidades do BF é que teremos alguns colunistas falando sobre treinos (Chicão), nutrição (Tati, do Leve Gourmet), estética (Luana) e algumas dicas de viagens com a Gab,

E, para começar, hoje já temos um post de dicas de passeio que a Gab preparou:

“Oi, gente! Eu sou a Gab, trabalho com a Flávia desde 2011 e estou super feliz de poder compartilhar algumas dicas de viagens com vocês! Bom, para esse primeiro post vou dar a dica de um passeio bem legal pelo litoral norte do RN.

Lá em Genipabu você tem a opção de fazer o passeio de buggy pelas dunas que é super famoso, mas também tem outra opção que é pegar um guia (recomendo o Carioca) e ele vai com você, no seu carro, em alguns pontos turísticos e aí em determinado ponto você pega um buggy e vai para as dunas de Maracajaú.

SONY DSC

Pagamos R$200,00 para o guia passar o dia com a gente, nos levar nos pontos turísticos. Ele tem o contato com o buggueiro Rodrigo, que faz o passeio de buggy pelas dunas de Maracajaú.

O Carioca nos levou direto para o restaurante Enseada do Mergulho, em Maracajaú, onde nos encontramos com o Rodrigo (84) 99928-8105. O Rodrigo nos cobrou R$200,00 pelo buggy (para 4 pessoas). Obs: se fossémos andar de buggy lá em Genipabu, era uns R$500,00.

DCIM115GOPRO

Depois do passeio das dunas, vai até Punaú.

SONY DSC

SONY DSC

Almoçamos na lagoa de Jacumã. De lá voltamos para o restaurante para pegar o guia e continuamos o passeio. E aí fomos conhecer a Árvore do Amor, a lagoa de Pitangui, etc…

SONY DSC

Resumidamente, foi isso! Pagamos R$400,00 no total para 4 pessoas e passamos um dia inteiro turistando! Super vale a pena. Quem quiser ler o post com mais detalhes e ver outras dicas, entra lá no meu blog: www.pernambucolifestyle.com.br

Bjos e obrigada!!!

Gab”

Continuar lendo...
banner_sem_Frescura-e1466707764626

Dicas de decoração – araras

arara-de-inox-alezzia-projeto-closet-pequeno

Oi, gente! Hoje a dica é de decoração e o tema é araras. Além de ser uma opção bem mais econômica do que um armário (ainda mais se você for mandar fazer um sob encomenda), fica bem estiloso e prático! Isso é, se você for uma pessoa organizada, neam? hahaah

Esse não é uma arara, mas achei bem legal a ideia de ser um closet aberto.

closets-abertos-1024x1024

Se puder, evite colocar muita coisa pendura, para manter uma arara mais organizada e mais bonita visualmente.

6

E é legal colocar peças com tons que combinam. Olha só como fica parte da decoração.

ARARAS 3 Collage

Gostaram da dica?

Beijos

Continuar lendo...
banner_sem_Frescura-e1466707764626

Barriga Negativa – tudo que você precisa saber

Barriga-negativa-dieta

Oiiii, people!!! Tudo bem com vocês?

Bom, acho que todo mundo já está careca de saber que para conquistar um corpo legal, mas, principalmente, ter saúde, é comer bem e se exercitar. Como informação nunca é demais, recebi esse texto da Agência Carti e achei muito bom para compartilhar com vocês. A fonte é a Nature Center.

alimentacao-saudavel

Barriga Negativa: dieta adequada é essencial para combater o acúmulo de gordura abdominal
Evitar os vilões que causam a temida barriguinha, apostar nos alimentos funcionais e fugir do sedentarismo são medidas essenciais para a boa forma e a saúde

Quando se trata de mudar algo no corpo é quase unanimidade: ter o abdômen definido ou uma barriga lisinha é um dos maiores desejos de boa parte da população. Exibir uma bela silhueta e eliminar a temida gordura localizada é um anseio cada vez mais presente, especialmente entre as brasileiras. Não é à toa que a lipoaspiração e a plástica no abdômen lideram a lista de cirurgias plásticas mais realizadas no país. O mais contraditório é que se por um lado a preocupação com a boa forma é crescente, por outro 52,5% dos brasileiros estão acima do peso de acordo com dados do Ministério da Saúde. Essa preocupação vai muito além da estética: o acúmulo de gordura nessa região do corpo é também um fator de risco para o surgimento de diversas doenças. Normalmente fruto da má alimentação e sedentarismo, mudar hábitos, reduzi-la e combate-la é extremamente benéfico não somente à boa forma, mas principalmente à saúde.

Questão de saúde

O corpo humano possui dois tipos de gordura abdominal: a visceral e a subcutânea. Ambas são significativamente nocivas à saúde, porém, o primeiro tipo é o mais preocupante. Apesar de desempenhar uma função protetora aos órgãos, quando o nível do tecido adiposo visceral está acima do normal, o risco do desenvolvimento de doenças aumenta consideravelmente: hipertensão, aumento de triglicerídeos e colesterol, resistência à insulina e alterações metabólicas como a diabetes estão relacionadas ao excesso desse tecido. Além disso, aumenta-se o risco doenças cardiovasculares. Já a gordura subcutânea, embora menos nociva, também tem seus efeitos adversos: localizada abaixo da pele, é mais visível e mais difícil de ser eliminada. Facilmente palpável, é responsável pela celulite e pelos temidos “pneuzinhos”.

Como identificar

A gordura visceral, embora também presente em mulheres, é mais comuns em homens. Responsável pelo aspecto “barriga de cerveja”, caracteriza um abdômen distendido e rígido, mesmo em indivíduos que não costumam beber. Pessoas com maior acúmulo desse tipo de gordura possuem a silhueta no formato de maçã, com maior concentração de tecido em volta do abdômen. Já a gordura subcutânea possui aparência flácida e mais aparente. Por uma questão hormonal, acomete mais as mulheres, se concentrando em regiões como culote, coxas, pernas e quadril. Neste caso, as células adiposas se multiplicam com mais facilidade e deixam a silhueta com aspecto de pera.

Distinguir a proporção de ambas requer exames laboratoriais, porém, de acordo com a nutricionista Sinara Menezes da Nature Center, uma medida simples pode ajudar a identificar quando este acúmulo representa um risco à saúde: “Com uma fita métrica, pode-se medir a circunferência da cintura na região próxima ao umbigo. Se essa medida ultrapassar 102cm para homens e 88cm para mulheres é hora de ligar o sinal de alerta para o sobrepeso.”

Reflexo dos hábitos alimentares

Em ambos os casos, o excesso de gordura na região abdominal é proveniente, sobretudo, de maus hábitos alimentares. O ritmo de vida moderno e o alto consumo de produtos industrializados colabora para que o problema se agrave: a falta de equilíbrio na dieta e o sedentarismo são fatores cruciais para o aumento de peso. De acordo com Sinara, o principal problema por trás desse mal é que as pessoas consomem cada vez menos alimentos naturais e, devido a praticidade dos industrializados, acabam ingerindo quantidades enormes de sódio, conservantes, açúcares e outros inimigos da saúde. Para a nutricionista, os primeiro passo para diminuir a circunferência abdominal e dar adeus às gordurinhas é reduzir a ingestão calórica evitando os chamados “vilões da dieta”

Os vilões da boa forma

Carboidratos refinados: alimentos à base de farinha branca possuem alto índice glicêmico, ou seja, causam picos de glicose no organismo. Como o organismo não consegue aproveitar toda essa glicose em forma de energia, acaba estocando o excesso em forma de gordura. Alimentos como a batata inglesa, o arroz, massas e pães brancos propiciam o ganho de peso por serem carboidratos simples, rapidamente absorvidos pelo organismo;
Doces: além de ser um carboidrato simples de altíssimo índice glicêmico, a sacarose estimula a liberação de neurotransmissores atuantes no centro de recompensa do cérebro, responsáveis pela sensação de bem estar ao degustar uma guloseima. Justamente por isso, quando estamos deprimidos, o organismo tende a “pedir” por alimentos açucarados. O problema é que esse círculo vicioso pode levar ao excesso de consumo e desestruturar a flora intestinal, causando distensão abdominal. É importante lembrar que a glicose excedente será armazenada como gordura no organismo;
Refrigerantes e bebidas alcoólicas: Bebidas gasosas como refrigerantes, além de possuírem alta concentração de açúcar, causam a dilatação do volume abdominal. Já o álcool, além de irritar a mucosa estomacal causando inchaço, é rico em calorias (7 cal/grama) e aumenta liberação do cortisol – hormônio relacionado ao acúmulo de gorduras.
Laticínios e outros alergênicos: pessoas que sofrem de intolerância à lactose podem sofrer de distensão abdominal, inchaço e flatulências devido ao consumo de derivados do leite. Da mesma forma, celíacos podem ter dificuldade de perder peso por consumirem alimentos com glúten.
Produtos industrializados: de acordo com a nutricionista, alimentos industrializados são um dos maiores vilões pois podem conter muitos açúcares, sódio (que própria o inchaço), gorduras maléficas e outros elementos químicos que colocam a saúde em risco. Além disso, normalmente são enriquecidos com realçadores de sabor que estimulam o consumo além da conta;

A nutricionista complementa que alimentos que aumentam a produção de gases como repolho, couve flor e o feijão podem aumentar o volume abdominal, porém, não devem ser eliminados da dieta devido seu alto valor nutricional. Para evitar esse incômodo, o ideal é moderar seu consumo e realizar o preparo adequado – “No caso do feijão, deve-se deixar os grãos de molho por pelo menos 12 horas em água fria ou por 10 a 15 minutos em água quente para neutralizar as enzimas que causariam a fermentação no intestino.”

Os aliados do abdômen chapado

Fibras: Hortaliças, legumes, frutas e cereais integrais são ricos em fibras. As cascas, folhas e talos e grãos presentes nesses alimentos possuem uma estrutura complexa que exige mais trabalho do sistema digestivo para quebrar o alimento. Por retardarem o esvaziamento gástrico, prolongam a sensação de saciedade e auxiliam no controle do apetite.
Carboidratos complexos: de baixo índice glicêmico, esses alimentos liberam glicose de forma mais moderada, prolongando a oferta de energia e evitando a fome abrupta. Alimentos como a batata doce, a aveia, o arroz integral e o feijão nutrem o corpo e saciam por mais tempo.
  Alimentos funcionais: Alguns alimentos merecem destaque especial pois além de nutritivos, oferecem benefícios à saúde. Para quem deseja potencializar a perda de gordura e manter a dieta sob controle, alimentos como a linhaça dourada, a chia e goji berry possuem propriedades que, além e auxiliarem no controle do apetite, aceleram o metabolismo favorecendo a lipólise (queima de gordura). Neste mesmo âmbito encontra-se o famoso Chá Verde, conhecido por suas propriedades antioxidantes e termogênicas. O uso de farinhas funcionais enriquecidas com esses alimentos torna a inclusão desses alimentos na dieta ainda mais prática.
Água: Sim, este item é fundamental para a boa forma! Além de ser essencial para manter as funções básicas do organismo, quando se aumenta o consumo de fibras é primordial hidratar-se bem para que elas não provoquem o efeito contrário do desejado, causando inchaço abdominal. A água possui efeito desintoxicante no organismo, auxiliando a eliminar as impurezas acumuladas que causam diversos efeitos maléficos ao corpo, dentre eles, a constipação. O ideal é que se consuma pelo menos 2 litros de água diariamente.

De acordo com Sinara, o mais importante para quem deseja reduzir a gordura abdominal é ter em mente que o corpo não emagrece exclusivamente em uma região – salvo os procedimentos cirúrgicos, nenhuma medida é capaz de reduzir a gordura localizada de forma significativa. Portanto “Seguir uma dieta hipocalórica, reduzindo a ingestão de calorias vai culminar num emagrecimento em todo o corpo, inclusive no abdômen.” Para a profissional da Nature Center, por não ser apenas uma questão estética, o desejo de reduzir a barriguinha deve ser uma decisão apoiada por outras mudanças a longo prazo que trarão muitos benefícios ao indivíduo.

Mudança de hábitos

O emagrecimento ocorre de forma sistêmica, basicamente quando consumimos menos calóricas do que gastamos diariamente. Porém, de acordo com a nutricionista, as calorias não devem ser o único ponto observado na alimentação “Emagrecer de forma saudável e definitiva envolve uma mudança de hábitos que inclui reeducação alimentar e um novo estilo de vida.” Ou seja, seguir dietas radicais não dão resultando efetivo, o ideal é investir em refeições balanceadas, regulares e ricas em alimentos naturais “Seguir uma alimentação de qualidade, além de manter o corpo nutrido, beneficia o controle do apetite – que é tão importante numa dieta de emagrecimento. Justamente por isso, comer a cada 3 horas é fundamental, para que o indivíduo não sinta fome repentina e acabe exagerando no prato.”
Fuja do sedentarismo

Outro ponto indispensável para conquistar o abdômen sequinho é investir na atividade física. Ainda que a alimentação seja um ponto chave, os exercícios podem acelerar a perda de gordura e aumentar o tônus muscular, dando uma aparência mais bonita à região. Além disso, sair do sedentarismo é essencial para reduzir o risco de doenças e fortalecer o organismo. Contudo, engana-se quem imagina que o ideal seja fazer longas séries de abdominal – ainda que exercícios musculares desse tipo sejam importantes para fortalecer os tecidos, os exercícios aeróbicos são os mais potentes para queima de gordura, além de fortalecerem o aparelho cardiovascular. Porém é importante lembrar: tanto para mudanças na dieta quanto para a realização de atividades físicas, busque sempre auxílio de um profissional de saúde.

Fonte: Nature Center

Continuar lendo...
banner_sem_Frescura-e1466707764626